7 Tendências para restaurantes nos próximos anos

7 Tendências para restaurantes nos próximos anos



Tente se lembrar como eram os seus hábitos alimentares e como era toda a experiência envolvendo a alimentação há alguns anos e compare com a sua rotina de hoje em dia. Provavelmente, muita coisa mudou. Os produtos e os ingredientes eram outros e o atendimento era bastante diferente, e esse tem sido somente o início de um movimento que deve se intensificar cada vez mais nos próximos anos.
Nem mesmo a recessão econômica dos últimos anos conseguiu levar esse setor para o negativo – em vez disso, o que aconteceu foi uma desaceleração nas vendas, ainda que diferentes segmentos e algumas companhias terem visto seus números cresceram a um ritmo ainda mais forte. “Quando as margens de lucro se estreitaram, foi preciso investir em tecnologia e em uma gestão profissional. Durante a crise, o setor entendeu que controlar os custos e ter informações de vendas em tempo real é fundamental para aumentar o faturamento”, afirma Ronan Maia, vice-presidente de Distribuição e Varejo da TOTVS.

As empresas também tiveram que se adaptar a um novo tempo. As tendências globais não passam despercebidas em meio a uma geração conectada de consumidores, fazendo com que o paladar nacional tenha que se adaptar às novidades dos mercados internacionais.

Confira as 7 principais tendências do setor:

Refeições Personalizadas
O consumidor está cada vez mais no centro das decisões estratégias das empresas, e isso não é diferente no segmento de alimentação. “O cliente quer ser convocado para novas experiências, que podem ir do preparo do prato e da escolha dos ingredientes a formas inovadoras de venda e entrega”, afirma Claudio Tieghi, diretor de inteligência de mercado da ABF.
Alimentação saudável e sustentável
Nem todo segmento do ramo de alimentação cresce no mesmo ritmo. A alimentação saudável e sustentável aparece em destaque quando o assunto é crescimento. Somente no ano passado, em meio à forte recessão econômica, a alta foi de 17%. O movimento em busca de uma alimentação saudável é global, e tem se intensificado principalmente por conta do acesso às informações sobre ingredientes e modos de preparo, em um momento no qual o bem-estar e a qualidade de vida ganham mais importância nas decisões dos consumidores.

Opções fora do espaço da loja física
Você provavelmente deve ter visitado ou ouviu falar de algum food truck nos últimos anos. A alimentação fora do espaço da loja física é uma tendência, reforçando o esforço de as marcas irem em busca do consumidor. Ronan Maia, vice-presidente de Distribuição e Varejo da TOTVS, lembra que esse fenômeno já se consolidou nos EUA, onde o food truck passou a ser complementar à loja física. Feiras gastronômicas, operações pop-up, e outros tipos de variações também podem ganhar força.

Cozinhas étnicas e regionais
Alimentos típicos passaram a fazer parte das preferências dos consumidores. Uma explicação para esse fato é o crescimento no número de viagens internacionais e o maior acesso à informação pela internet, estimulando o desejo de experimentar algo novo. Nos EUA, por exemplo, pesquisa da National Restaurant Association (NRA) descobriu que 65% dos consumidores estão dispostos a provar novos sabores.

Sensorialidade e prazer
O aumento na busca por alimentos saudáveis não quer dizer que esse será o único tipo de alimento a ser consumido. “Não é porque as pessoas estão buscando opções mais saudáveis que vão passar a comer apenas isso. Há espaço para todas as propostas. Elas acabam, na verdade, sendo complementares”, explica Alexandre Guerra, presidente do Instituto Foodservice Brasil (IFB). O especialista explica que a tendência tem sido pela busca de uma alimentação mais equilibrada durante a semana e opções mais indulgentes em momento de lazer e diversão.

Produtos artesanais
A cultura do “faça você mesmo” está em evidência. Basta observar o sucesso de alguns canais de culinária na internet ou a profusão de programas de TV voltadas para a cozinha. Esse movimento, atrelado também à busca por uma vida mais saudável, tem privilegiado alimentos e ingredientes produzidos localmente ou até mesmo dentro do próprio estabelecimento.

Crescimento das operações online
Essa é uma das tendências que tem mais potencial de crescimento para os próximos anos. O modelo de delivery com pedidos feitos online tem dobrado a cada ano no mercado norte-americano. No Brasil, esse movimento ainda está no começo, mas a população começa a perder o receio de informar o número do cartão de crédito em aplicativos, sentindo-se mais confortável com esse serviço após o surgimento do Uber e serviços de passagens aéreas e hospedagem. Levantamento do IFB mostra que apenas 7% das empresas do setor operam nos quatro modelos de atendimento ao cliente: venda no local, venda para levar, delivery por telefone e delivery por internet.

Com informações: InfoMoney